Quando participei de uma especialização em Comunicação, os conceitos de transmídia e crossmedia fizeram nossa turma debater por um bom tempo. Não apenas para definir e avaliar as diferenças entre os termos, mas também qual era mais adequado e a maioria apresentou vários exemplos para defender seu ponto de vista.

De forma simples e resumida, podemos definir que transmídia é a forma de transmitir um conteúdo de forma diferente usando diferentes mídias, onde o conteúdo de cada meio se complementa.

Já o conceito de crossmedia seria a forma de transmitir um mesmo conteúdo em mídias diferentes, onde o conteúdo de cada mídia seria o mesmo.

Vamos usar como exemplo o projeto da Igreja Adventista chamado de Impacto Esperança, que é um programa que incentiva a leitura e provê a distribuição anual em massa de livros. Cada ano um livro, normalmente tendo no título a palavra esperança é distribuído no Brasil e em 8 países da América do Sul. Em nosso blog você encontra disponível a versão em e-book dos livros desse projeto.

Podemos usar esses dois conceitos no contexto da divulgação do livro do programa impacto esperança.

Para divulgar o livro, fizemos um único vídeo que faz a propaganda do livro. Esse mesmo vídeo divulgaremos na televisão em canais como a TV Novo Tempo, na internet através de redes sociais como o Facebook, Instagram, Twitter e Youtube, em sites e blogs. Em todos os casos usaremos o mesmo vídeo. Nesse caso podemos dizer que estamos divulgando o livro usando o conceito de crossmedia.

Nesse caso a mesma propaganda é levada ao máximo de pessoas usando mídias diferentes.

Já usando o conceito de transmídia em vez de usar um único vídeo realizando a propaganda em todas as mídias, podemos usar recursos diferentes para cada mídia, de forma de o conteúdo apresentado numa mídia complemente o conteúdo apresentado em outra. Nesse caso os meios, juntos, fortalecem uns aos outros e complementam o objetivo que é a divulgação do livro.

Em 2016, o livro do ano foi o “Esperança Viva” e junto com a equipe onde trabalho, recebi o desafio de criarmos uma ação para divulgação do livro.

Começamos tirando fotos em formato de selfie do livro em alguns pontos turísticos da cidade de São Paulo. Como se o livro estivesse visitando os principais pontos de São Paulo. Usamos essas fotos no Instagram. Cada foto tinha uma mensagem e a hashtag #SelfieDoLivro Algumas fotos de locais importantes também foram usadas no Facebook, onde publicamos um pequeno vídeo de como se o livro fosse pegar o metrô.

Alguns dias antes do dia do Impacto Esperança, lançamos no Youtube um vídeo de aproximadamente 1 minuto do livro visitando os principais pontos da cidade de São Paulo e no momento que ele estava fazendo um selfie uma pessoa pegava o livro. Nesse momento apareceu a frase que o livro gostava de viajar e fazer selfies, mas o que gostava mesmo era de ser lido. Junto com o vídeo divulgamos o link do livro em formato e-book.

No dia do Impacto Esperança, realizamos nos monitores de propaganda da linha azul e verde do metrô diversas inserções de um pequeno vídeo de 15 segundos legendado mostrando o livro dando continuidade nos selfies e que ele gostava de viajar, mas o que gostava mesmo era de ser lido e o vídeo finalizava com a frase “A gente se encontra por aí…”

Quando os passageiros saiam das estações do metrô, em praticamente todas as saídas das estações tinham pessoas entregando o livro.

Junto com a entrega do livro, em algumas estações era realizadas ações diferentes como um conjunto cantando mensagens de esperança, em outra estação um saxofonista tocando e em vez de receber gorjetas pela música no local tinha livros para as pessoas retirarem e diversas outras ações foram realizadas focando a distribuição do livro.

No debate com os colegas sobre os conceitos, entendemos que existem momentos e situações que é melhor crossmedia e em outros momentos transmídia, mas o que importa mesmo é atingir o objetivo proposto.

No nosso caso, o objetivo é divulgar o programa Impacto Esperança e você pode fazer isso divulgando um dos e-books que temos aqui no site, distribuindo a versão impressa do livro de uma forma simples ou realizando uma ação criativa. O que importa é participar.